5 motivos para comprar em brechós de luxo

Mila Silbermann, sócia-fundadora da INFFINO, explica algumas razões que fazem do second hand uma ótima opção


Quando se fala em brechó, há quem logo pense em lojinhas entulhadas de velharia e com cheiro de roupa guardada. Mas não é bem assim. Hoje em dia, muitos brechós estão na internet e você pode comprar por meio de sites ou de redes sociais, como o Instagram.


Além da acessibilidade total mesmo em tempos de pandemia, os brechós são essenciais para um consumo consciente de moda. Comprar de forma responsável não significa só controlar os impulsos que nos fazem gastar dinheiro onde não devemos, mas também pensar: “Por que estou comprando isso? De onde veio esse produto?”. Perguntas como essas são muito importantes para avaliar nossas necessidades e desejos, além de ajudarem na decisão por um consumo mais sustentável.


Então, quando der vontade de comprar roupas novas ou de dar aquela repaginada total no estilo, que tal pesquisar alguns brechós online? Mila Silbermann, sócia-fundadora da INFFINO, e-commerce que atua há mais de dez anos no mercado de second hand, dá algumas razões para optar pelos brechós.


1. Encontrar peças vintage e de grife

Os brechós estão cheios de peças surpreendentes. Quem souber procurar, pode encontrar itens vintage em excelente estado e por preços ótimos. Além disso, há brechós exclusivos para desapegos de luxo, como a INFFINO, e-commerce que vende bolsas, peças de roupas e acessórios de marcas internacionais como Gucci, Balenciaga e muitas outras.


2. Comprar peças exclusivas

Muitas marcas internacionais não têm lojas no Brasil ou não enviam seus produtos para cá e, com a pandemia, não é possível viajar e encontrar peças exclusivas que só são vendidas lá fora. Brechós de luxo como a INFFINO tornam a busca por itens de grandes marcas mais fácil e são uma boa opção para adquirir itens importados.


“Com a alta do dólar, compras internacionais e itens importados ficaram com os preços lá em cima. Os brechós são uma boa alternativa para quem quer investir em roupas, sapatos, bolsas e outros acessórios de qualidade por um preço menor”, pontua a sócia-fundadora da INFFINO


3. Ajudar na sustentabilidade do planeta

A indústria da moda é uma das mais poluentes do mundo. Enquanto movimenta, por ano, aproximadamente 2,5 bilhões de dólares, também usa cerca de 93 bilhões de metros cúbicos de água anualmente e é responsável por cerca de 20% da poluição industrial da água. O chamado “fast fashion”, indústria de produção em massa das blusas ou calças jeans que são vendidas nas grandes redes de departamentos.


“As redes de fast fashion produzem roupas mais baratas, mas também menos duráveis, e poluem muito durante o processo de produção e transporte. Quando compramos em brechós, estamos contribuindo para a sustentabilidade, afinal, as peças do second hand não passam por um novo processo de produção”, explica Mila.


4. Contribuir para a circularidade da moda

O conceito de economia circular, de acordo com a Fundação Ellen MacArthur, define uma economia que é reparadora e regenerativa e se baseia na eliminação de resíduos, manutenção de produtos e na regeneração da natureza. Quando compramos uma peça de roupa nova, estamos consumindo algo que foi gerado a partir de muita poluição e destruição do planeta. Os brechós mantêm peças que seriam descartadas em uso, e contribuem para que a moda seja circular.


Segundo Mila, é cada vez mais necessário que se pense no consumo consciente: “A moda circular é uma ótima forma de adquirir peças para renovar o guarda-roupa de modo mais responsável e gastando menos do que com itens novos. Além disso, fazer um desapego das peças que já não usa mais ao invés de jogar fora ou se desfazer de outras formas também contribui para a saúde do planeta”.


5. Second hand é tendência

Segundo o Resale Report de 2020, relatório feito pelo Thred Up, estima-se que os consumidores planejam gastar mais com roupas do second hand e moda sustentável nos próximos cinco anos. Além disso, em 2019, 70% das mulheres já haviam comprado um item second hand, e a Geração Z está adotando o hábito de comprar em brechós mais rápido do que qualquer outra.


“As mudanças climáticas e a conscientização sobre as formas de consumo estão impactando fortemente as gerações mais novas. Acredito que a compra de itens no second hand deve crescer cada vez mais”, finaliza Mila.

0 comentário